A Picanha como metáfora da mulher boa

Já faz muito tempo que eu venho dizendo isso, mas tá na hora de escrever num cantinho que eu possa chamar de meu.

Seguinte: vamos parar com essa putaria de osso, faz favor. As magrelas e cu doces que me desculpem, mas mulher é como picanha. 



O primeiro passo pra apreciação da boa carne é saber a hora exata 
de retirar do fogo. Pode pensar a minha leitora - quer dizer que as 
mais velhas estão por fora? 

Não, eu responderia, nem um pouco; para a idade, pras mais velhas vale a metáfora do vinho, pras mais novas, a da fruta. E antes que o leitor fique por demais ansioso, eu adianto: estamos tratando aqui do tempo que se deve levar para o preparo da refeição - picanha se come mal passada, no máximo ao ponto. Para os que ainda não entenderam, significa nada de enrolação. O fogo aproxima o sabor de todas as carnes, igualando a picanha, o filet mignon ao coxão duro, ao gato; e o gosto da espera se torna superior ao gosto da refeição em si, o que é fator agravante.

Além disso, o que dá o verdadeiro sabor à picanha é aquela capinha de gordura. É permitido que alguns gostem da gordura mais grossa, outros gostem da gordura mais fina, mas a presença do tecido adiposo é obrigatória! Aquele que tem nojo da gordura tem nojo do próprio gosto da carne, e portanto, aqui na nossa metáfora, é equivalente ao vegetariano.

Então, minha querida leitora, esteja avisada: se o seu namorado tem um tesão descontrolado pela 
Nicole Kidman, muito cuidado. Você pode acabar surpreendendo o gajo se fartando com carne de soja - aquela, que de longe até engana, mas de perto, ah, o prazer proporcionado é completamente diferente.

5 comentários:

Quéroul disse...

boa metáfora. assegurou seu lugarzinho no paraíso.

ou seja...

=*

Ana Paula disse...

Adoro essa historia de comparar mulher a carne para legitimar o poder das gorduchinhas! Ahahahaha.

Bjs

Quéroul disse...

seu blog me impede de comentar também.
parabéns: ele fode a formatação e as amizades.

:D

V.D.S. disse...

E foram gordinhos para sempre...

très julie disse...

emil! super lembrei da amiga de uma amiga que se auto entitulava de picanha: uma deliciosa fatia de carne embaixo de uma deliciosa capa de gordura.
se as pessoas quiserem adotar esta filosofia, eu tô agradecendo.