Embuído do Espírito de Natal

Hohoho! É aquela época do ano em que as promessas são renovadas, tudo fica mais festivo e as listas aparecem! Ah, as listas... Sim, leitora, faça uma visita aos blogs dos seus outros amigos, e veja em quais deles há listas e quais deles simplesmente não são atualizados com tanta freqüência assim. (e, se o leitor não tiver amigos, uma rápida distribuição de cliques nos links relacionados ali ao lado fará o papel)

Bom, como nós não queremos ficar de fora da festa, trago aqui uma lista, gentil e descaradamente roubada de Lexie Grey, personagem de Grey's Anatomy (a.k.a. Greici). Então, aproveitando a época do ano, e contribuindo para com o espírito natalino, apresento uma lista de cinco coisas sobre mim que, espero, torne um pouco mais difícil para você me odiar:

5 - Eu sei coisas.

Que coisas?, vocês se perguntarão, Não sei, só sei que eu sei, responderei. Quando eu era menor, pra espantar o tédio eu lia. E entre minhas leituras se incluiam trechos randômicos do dicionário, verbetes escolhidos ao acaso de enciclopédias e os capítulos do livro didático que não seriam estudados. (enquanto houve livro didático, eu fiz isso, na verdade. Foi assim que eu descobri, por exemplo, que a massa varia conforme a velocidade, mas a gente não nota porque se move a velocidades muito inferiores a dez por cento da velocidade da luz) Então, andar comigo é como ter um livro dos curiosos acionado por eventos inesperados soltos no caos que é o universo. E, além do mais, quando você tiver alguma dúvida sobre algo não muito usual, é uma mão na roda ter alguém como eu por perto.

4 - Eu não tenho frescura pra comer.

Juro, nenhuma. Aliás, eu tenho tão pouca frescura pra comer que estou considerando abrir uma entrada aqui no blog só para falar disso. Eu já fui vegetariano -- coisa que, atualmente, eu considero uma das maiores frescuras existentes -- e quando caí em mim, eu simplesmente percebi que nada pode ser tão ruim a ponto de você nunca querer comer, e se você não conhece, pelo menos experimente. A vantagem disso? Ora, que eu dou muito pouco trabalho, então as chances de eu ser uma visita chata caem drasticamente. E você pode me levar pra comer em qualquer lugar e pedir qualquer coisa. Nada de ficar separando as metades da pizza "A meia de brócolis tem ser junto com a meia de muçarela, porque fulaninho é vegan e se vir na mesma caixa em que de calabreza ou a de frango ele não come".

3 - Eu sou igual na internet e no resto do mundo;

Mas é muito difícil de perceber logo de cara, porque na internet o silêncio não aparece. Quando um ponto me interessa, quando eu tenho argumentos, eu sou essa mistura ultra verborrágica de Machado de Assis, Super Mario Bros e São Bernardo do Campo. Mas a maior parte do tempo, e em quase todas as conversas, eu fico quieto, observando, fazendo uma tiradinha aqui e outra ali. E, online, quando a gente está em silêncio pensando, para os outros é como se a gente não estivesse. Então, quem me conhece primeiro online e depois pessoalmente, assusta ou estranha um pouco. Mas eu sou igualzinho.

2 - Eu sou um dos melhores conselheiros ever.

Coisas do coração? Problemas com namorado? Não sabe como lidar com algo? Então venha a mim e eu lhe iluminarei. E nada daquela bobagem "mas se vocês se amam mesmo, vão superar as dificuldades... Se tem que acontecer, acontecerá". Nem uma gotinha. Não, meus conselhos podem incluir alternativas menos ortodoxas, previsões corretíssimas do que vai acontecer, cinismo e ceticismo. Segue uma mui resumida lista do que meus amigos já ouviram:

- Chifre nele;
- Sai fora enquanto é tempo, porque é maluca;
- Desconverta-se, você é inteligente demais pra ter religião;
- Pra isso servem o álcool e demais drogas;
- Xinga, manda tomar no cu, isso não é hora de ligar.

Tem muito mais, e nada disso foi em tom de brincadeira ou ironia. Eu realmente sugeri tudo isso aí em cima.

1 - Eu tenho um abraço muito gostoso.

Se nada disso adiantou, e eu ainda sou um objeto muito óbvio de se odiar, então eu convido aos leitores recolherem pessoalmente os seus abraços. Por alguns segundos, o universo faz algum sentido. Eu sou uma pessoa muito carinhosa no fim das contas: digo oi e tchau com beijos, abraços e alegria sincera, quase que indiscriminadamente a rapazes e garotas, salvo quando alguém não gosta muito de contato. Mas eu tenho um abraço, praquelas horas que só cabe um abraço... ah!, esse é mais raro, não é todo mundo que experimentou, mas quem já sentiu o gostinho, não troca por quase nada.

Basicamente é isso, amável leitor e caríssima leitora. Aí em cima falta dizer que eu amaldiçôo, mas nós sabemos que eu oprimi boa parte das minhas poucas características odiáveis. Para exercer um pouco de justiça, amaldiçôo os meus leitores a repetirem o exercício em seus blogs, fotologs, profiles e congêneres. Sim, todos vocês. Os sete, sem desculpas.

E, se o ano correr bem, ano que vem uma lista de porque todos vocês devem me presentear!

8 comentários:

Quéroul disse...

mas sabe que o post ficou - mais uma vez - incrível?
quando ela tava ainda no campo das idéias eu não conseguia entender muito bem (mesmo que lá no outro dia eu quis muito roubar a idéia pra mim).
a lista é TODA verdade. e o número 1 é simplesmente a verdade mais verdadeira, a síntese de um Emiliano.
até hoje eu me choco ao lembrar do abraço no primeiro oi no MAE, seguido do abraço do primeiro tchau na espera de um circulento...

bem, só sei que agora eu posso roubar a idéia.

e feliz natal pra vc, muito abraço!

Emil disse...

Feliz Natal! Com muito, muito abraço!

très julie disse...

=*
feliz natal, fofis!
e eu estou devendo vários posts, eu sei, mas vamos torcer pra que 2009 facilite a tarefa.

cowy disse...

cara, quanto mais eu te conheço, mas eu tenho medo de como somos parecidos.

amandalogia disse...

muito muito bom emi!
ri muito!

:D

fabiana disse...

Emiliano, me dá um abraço?!

=/

Dona Baratinha disse...

Taí, curti a idéia, vou roubar para mim, pode?

Beijos

menina_pati disse...

ai que bonito!
e eu adorei a maldição, vou botar no blog, deixando claro que o criador da maldição foi o Cunhado.

bitoca!